CIRURGIA REFRATIVA

O que é ?

A Cirurgia Refrativa é o procedimento cirúrgico oftalmológico que tem como finalidade melhorar a visão diminuindo a dependência do uso de óculos, através de um equipamento chamado Excimer Laser, que é capaz de remodelar a superfície da córnea e corrigir a Miopia, Hipermetropia e Astigmatismo. 

Miopia

A miopia é um dos mais frequentes erros de refração que afeta a visão à distância. Neste caso, a imagem visual não é focada diretamente na retina, mas à frente dela, seja por um olho longo ou por uma córnea muito curva, sendo necessário o uso de recursos ópticos para corrigir esse erro de refração.

Pacientes portadores de miopia apresentam dificuldade para longe onde os objetos distantes ficam embaçados e difíceis de serem visualizados.

Neste caso, é comum a queixa ao assistir filmes, identificar objetos a distância, dirigir automóveis e piora da visão ao anoitecer.

Com Miopia
Sem Miopia

Hipermetropia

A Hipermetropia ocorre quando a imagem é formada atrás da retina, seja por um olho mais curto ou por uma córnea mais plana ( é o contrário da miopia ).

Pacientes hipermétropes apresentam maior dificuldade para perto e na leitura de textos. O principal sintoma é o embaçamento visual para perto, dores de cabeça, ardência nos olhos, cansaço ocular, lacrimejamento e vermelhidão. 

Com Hipermetropia
Sem Hipermetropia

Astigmatismo

O astigmatismo ocorre devido a um formato irregular da córnea ou do cristalino levando a formação de mais um foco. 

Sendo assim, os raios de luz não chegam ao mesmo ponto na retina levando a formação de uma imagem deformada, distorcida ou desfocada tanto para longe quanto para perto.

Outras queixas são frequentes tais como, dor de cabeça e sensação de ardência nos olhos. A intensidade varia conforme a gravidade do problema e o esforço visual.

Tratamento

Geralmente são receitados óculos de grau ou adaptadas lentes de contato para compensar o erro de refração. A cirurgia refrativa sofreu muita evolução ao longo dos anos se tornando um procedimento rápido e seguro, podendo ser indicado para todos os erros refrativos ( miopia, hipermetropia e astigmatismo ) cada qual com suas restriçoes. As principais técnicas são: Lasik, PRK e SMILE. 

Veja abaixo vídeos e explicações sobre os procedimentos.

Ceratectomia Fotorrefrativa     (PRK)

No PRK é feita uma raspagem para remover o epitélio da córnea (camada mais externa do tecido corneano), para após ser feita a aplicação do laser.
 

Terminado o procedimento, uma lente de contato terapêutica é colocada diante à superfície corneana para promover a cicatrização e o alívio do desconforto nos primeiros dias do pós-operatório. 

Laser Assisted In Situ Keratomileusis   (LASIK)

No LASIK cria-se primeiramente um flap na camada mais externa da córnea (epitélio), para após ser feita a aplicação do laser na sua camada mais interna. Terminada a aplicação, o flap é reposicionado.

LASIK  com Microcerátomo 
LASIK com Femtosegundo (FEMTOLASIK) 

Extração de Lenticula por Pequena Incisão   (SMILE)

No LASIK cria-se primeiramente um flap na camada mais externa da córnea (epitélio), para após ser feita a aplicação do laser na sua camada mais interna. Terminada a aplicação, o flap é reposicionado.

Cuidados de pós-operatório

É importante entender que a recuperação visual após o término da cirurgia não é imediata e que depende muito da técnica que foi utilizada ( PRK, Lasik ou SMILE). O paciente deverá utilizar  colírios antibióticos, anti-inflamatórios e lubrificantes oculares conforme prescrição  e o médico deverá ser comunicado em caso de qualquer anormalidade na evolução de pós-operatório. A recuperação poderá ser de dois dias até três meses.

Segue alguns cuidados nos primeiros dias após a cirurgia:

 

1) Não fazer esforços para leitura, assistir TV ou ler livros  logo após a cirurgia. É comum sintomas como oscilação da visão, embaçamento  e fotofobia (sensibilidade alta à luz)  mas que  desaparecem com o tempo;

2)               Sensação de areia nos olhos ou lacrimejamento intenso costuma aparecer algumas horas após a cirurgia e desaparecem lentamente. Neste momento, manter os olhos fechados, permanecer em ambientes escuros e procurar dormir são dicas valiosas que ajudam a passar o tempo, reduzir os sintomas e facilitar a recuperação. 

3)          É proibido levar as mãos aos olhos no dia da cirurgia assim como esfregar ou coçar os olhos. Se ocorrer lacrimejamento, use lenço de papel descartável. Lave bem as mãos antes de aproximá-las dos olhos;

4)              Utilize óculos escuros com proteção UVA e UVB sempre que sair de casa ou do trabalho/escola para proteger contra algum corpo estranho e contra a claridade. Evite tomar sol no primeiro mês. Nos primeiros seis meses, é proibida a exposição solar para quem foi submetido às técnicas Lasek e PRK;

5)              Não nade ou tome banho de sauna no primeiro mês;

6)              Não dirija no dia da cirurgia;

7)              Não utilize maquiagem próximo aos olhos na primeira semana e evite-a na segunda;

8)              Não deixe escorrer espuma de sabonete ou shampoo nos olhos na 1ª semana após a cirurgia;

9)              Evite aglomerações (ônibus, boates, esportes coletivos etc) no primeiro mês pós-operatório para reduzir o risco de traumas oculares;

10)          Não há restrição à ingestão MODERADA de bebida alcoólica e trabalho burocrático;

Ao seguir estas orientações, estará contribuindo para o sucesso da cirurgia.

Em caso de dúvida, estaremos prontos para atendê-lo.

 

Complicações mais frequentes:

1)              A complicação mais comum é a hipocorreção ou hipercorreção, que acontece quando o paciente permanece com residual de grau que não foi possível corrigir. Isso ocorre porque cada paciente apresenta uma cicatrização diferente;

2)              Nos primeiros meses após a cirurgia, pode ocorrer a diminuição da produção de lágrimas (olho seco). Por isso, a importância de utilizar lubrificantes oculares nos primeiros meses após a cirurgia;

3)              Durante a noite, alguns pacientes portadores de alta miopia podem apresentar ocorrência de halos noturnos, uma sensação de círculos ao redor dos focos luminosos;

4)              Haze Corneana – essa complicação é extremamente rara e se caracteriza por uma cicatrização irregular na superfície corneana, o que diminui a acuidade visual. Isso é mais frequente em pessoas que foram operadas com a técnica Lasek e PRK e que ficaram expostas ao sol sem proteção.

  • Facebook - White Circle

© 2017 by Spencer Thuler.